A importância da Fisioterapia pós fratura em crianças


A Laura, mãe de 2, pediu para eu escrever para ela um post sobre tratamento em fraturas em crianças, não como blogueira e sim como fisioterapeuta (essa é a minha profissão para quem não sabe e eu a exerço diariamente - trabalho em uma clínica fisioterapeutica) e eu achei tão legal o pedido que aceitei na hora e vou postar aqui também. Aliás informação nunca é demais, né?




O tratamento para fratura consiste no reposicionamento do osso, imobilização e recuperação dos movimentos. Pode ser feito de forma conservadora (imobilização – talas imobilizadoras ou gesso) ou correção cirúrgica em casos mais graves.

Geralmente a consolidação da fratura leva de 4 a 10 semanas, podendo variar de acordo com a idade do paciente e gravidade da fratura.


Dependendo do tempo de imobilização, o nosso corpo reduz a produção de líquido nas articulações, o que causa enrijecimento das mesmas. Outro fator importante relacionado ao tempo de imobilização é redução de massa muscular e encurtamento tendíneo,que em muitos casos, após a retirada do gesso é bem evidente a diferença entre o tamanho dos membros.


Portanto logo após a estabilização do foco de fratura, pode-se iniciar precocemente exercícios passivos e ativos de amplitude de movimento de todas as articulações não envolvidas. Os objetivos principais de um programa de exercícios precoces são basicamente:  [1] manutenção da força muscular, [2] recuperação de amplitude de movimento, e [3] prevenção de restrição articular.


É muito importante o início do tratamento logo após a retirada da imobilização para minimizar os efeitos da imobilidade e a retomada das atividades básicas da vida diária.


E em crianças? Como é realizada a fisioterapia?


Normalmente, as crianças recuperam os movimentos rapidamente uma vez removido o sistema de imobilização e o tratamento pode não ser necessário. Contudo, dependendo novamente do tempo de imobilização, a criança fica com medo de movimentar o membro afetado (seja esticar o braço ou esticar uma perna) e isso pode tanto prejudicar sua postura, seu caminhar, sua rotina  ou o seu brincar. É importante consultar um fisioterapeuta que irá avaliar o grau dessas incapacidades e através de exercícios lúdicos e simples que serão ensinados à criança e aos pais,fazendo assim que ela reestabeleça a suas capacidades físicas novamente.



Tatiana Sousa Milani

Fisioterapeuta

Crefito 31632- F

*foto retirada do Google.

4 comentários:

  1. Minha priminha de 3 anos quebrou o bracinho e após 45 dias de gesso, agora está fazendo fisioterapia. É muito importante no processo de total recuperação.

    ResponderExcluir
  2. Acho que a fisioterapia é super importante em qualquer idade, para que a pessoa possa se reestabelecer rapidamente. Minha avó sofreu uma lesão e se não fosse o acompanhamento, não teria conseguido de volta os movimentos das mãos. http://www.arianebaldassin.com/

    ResponderExcluir
  3. Ótimo post e obrigada por compartilhar com a gente ...Bjs Mi Gobbato - Espaço das Mamães

    ResponderExcluir
  4. O bom é que a criança se recupera muito rápido...é só fazer o acompanhamento direitinho!!

    ResponderExcluir

Postagens mais visitadas