Viagens de avião durante a gravidez: como prevenir a ocorrência de trombose

Viajar de avião durante a gravidez, tanto para passear quanto para fazer enxoval fora do país, requer alguns cuidados. Sabemos que nessa fase da mulher são tantas alterações hormonais, que ela pode ficar mais suscetível a ter uma trombose durante o voo.

Mas com algumas dicas super fáceis de se colocar em prática, esse problema pode ser evitado. Lembrando, que para a gestante voar, ela precisa estar com a saúde em dia, e que somente o médico que a acompanha no pré natal pode libera-lá ou não para entrar em um avião.


Trombose:

Conhecida também por “flebite” ou “tromboflebite profunda”, a Trombose Venosa Profunda (TVP) é uma doença causada pela coagulação do sangue (desenvolvimento de um trombo) no interior das veias (vasos sanguíneos), responsáveis por levarem o sangue de volta ao coração,em um local ou momento não adequados, sendo uma consequente reação inflamatória do vaso e pode esse trombo determinar obstrução venosa total ou parcial. Nos casos mais graves, pode levar à embolia pulmonar.

Viagens de avião durante a gravidez X Trombose


Segundo o especialista Alberto d’Auria, obstetra do Hospital e Maternidade Santa Joana, as viagens aéreas podem ser maléficas porque a grávida fica muito tempo sentada com as pernas dobradas, além da possibilidade de desidratar por conta do ar-condicionado e, portanto, seu sangue ficaria mais denso e com chances de coagular.

 “O ideal é que a mulher viaje até a 26ª semana de gestação, quando o volume e peso do feto estão ideais para este tipo de passeio. Além disso, a sugestão principal é viajar usando meia elástica, pois a pressão da meia comprime os vasos e evita que se formem trombos nas pernas”, ressalta o especialista.

        Evitar permanecer a viagem toda sem se movimentar e manter-se hidratada são dicas essenciais para evitar a trombose durante o voo.

Também é muito importante que a grávida tome bastante água para manter o sangue bem fluído e levante a cada duas horas para caminhar, assim evita inchaços e faz a circulação voltar à normalidade. “As dicas básicas são: evitar permanecer a viagem inteira sentada sem se movimentar; fazer movimentos com as pernas e manter-se hidratada o máximo possível”, afirma o especialista.


Nestas viagens é importante que a gestante evite bebidas gasosas, petiscos salgados e frituras, como amendoim, coxinha e bolinho de queijo, pois podem causar desidratação. “Estes itens podem aumentar a fermentação gerando um grande desconforto para quem viaja sentado na aeronave”, complementa o obstetra.


O profissional também alerta que o ambiente pressurizado e frio característico dos aviões pode causar irregularidades nos batimentos cardíacos, dificultando a respiração. “Como os aviões voam com temperaturas internas baixas, entre 17 e 18 graus e o conforto térmico corporal precisa estar entre 19 e 23 graus, é preciso que a gestante faça as viagens usando gorro de lã e blusa colada ao corpo, assim evita doenças como rinite e sinusite”, finaliza d’Auria.

Tomando esses cuidados, a sua viagem pode ser um sucesso, sem nenhum problema indesejado.  

Abaixo temos um infográfico com todas as informações que falamos aqui. Caso queira salvar, compartilhar, fique a vontade! 



4 comentários:

  1. Oi Tati
    Este post é muito importante para as futuras mamães que vão viajar!
    As informações estão bem explicadas, gostei muito do post
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ótimas dicas. Eu viajei bastante a trabalho durante a minha primeira gravidez. Os cuidados para minimizar o risco da trombose é fundamental para a gestante e muito importante para quem não é gestante também.
    beijos
    Chris

    ResponderExcluir
  3. Tati ótimo post informativo, muitas grávidas tem essa dúvida a partir de quando e até quando pode, os cuidados

    Bjs Mi Gobbato

    ResponderExcluir

Booking.com