Projeto Desfralde - Nossa experiência


O desfralde para alguns pode ser uma dor de cabeça, para nós a coisa aconteceu naturalmente.

Desde que o pequeno completou 2 anos (meados de setembro/16), ele começou a falar que tinha feito número 1 ou 2 na fralda, achei um ponto bem positivo, mas como ele havia mudado para o maternal naquele mesmo mês, conversei com a professora da escola e achamos mais prudente esperarmos um pouco mais, porque senão seria muita mudança de uma vez só.


Aguardamos, e esperamos o tempo dele. Um pouquinho antes das férias escolares, ele começou a se incomodar demais com a fralda. A cada troca era uma briga, para conseguirmos coloca-las novamente. Pronto, percebi que ele estava pronto. Fui apresentando ludicamente o penico.

Esperei as férias escolares, e no primeiro dia, tirei a fralda, deixei-o só de cuequinha. Para ele foi uma alegria só. Para se ter uma noção exata de tempo, as férias iniciaram no dia 16 de dezembro. Confesso que eu estava muito apreensiva, porque já vinha logo de cara as festas de final de ano, e os passeios e viagens já programados, e se a coisa desandasse? Era um risco que eu corria.

Passamos o primeiro final de semana, brincando e conhecendo melhor o penico, e sim , houveram alguns escapes.

O Desfralde


Conversando com uma amiga, ela disse que a pediatra dos filhos dela havia indicado a escadinha com redutor de assento ( e eu tinha em casa, ganhei em um sorteio nesses eventos maternos), pensei com meus botões, não custa nada a gente tentar.


E pronto! Essa foi a melhor opção para o meu filho. Ele amou a história da escadinha, ele se sentiu igual "gente grande", e o melhor, ele consegue acessar o vaso sozinho ( ele esta hoje com 2 anos e 3 meses). Apelidamos o vaso sanitário de "penicão".

Veio o Natal,  a mãe aqui super  insegura: colocava a fralda para sair, (porque afinal ainda aconteciam alguns escapes), e ainda coloco a noite para dormir.

Fomos viajar, e levei a escadinha a tira colo. Ele pedia para ir no penicão, mas como estávamos fora de casa, eu colocava a fralda até para a soneca da tarde.

Retornamos para casa e nos 2 primeiros dias seguintes, foi bem difícil. Fiquei em panico, será que tinhamos retrocedido? Será que ele não estava pronto?

Mas mantive a posição de desfraldá-lo e passei a conversar mais ainda com ele, (eu havia confundido um pouco a sua cabecinha).


Desde o dia 5 de janeiro, estamos literalmente sem fraldas (apenas para o sono noturno , e mesmo assim elas estão sequinhas). Ele voltou para a escola no dia 10, desfraldado e já até fiz uma viagem curta com ele (SP -Santos) sem fraldas. Ah, haviam me indicado usar aqueles tapetinhos higiênicos na cadeira do carro, mas ele não aceitou , logo no primeiro que coloquei foi um chororô sem fim.

Ainda acontecem escapes?  Apenas do número 2, mas não são frequentes.

Agora o próximo passo é ensiná-lo a fazer o número 1 em pé.

E por ai, como foi esse processo todo?

Me contem!

11 comentários:

  1. Tão bom desmistificar a ideia de que o desfralde é um bicho de sete cabeças né? Quando a gente em paciência e respeita o tempo da criança tudo flui melhor. Parabéns pelas suas boas ideias e por tratar o assunto de forma descomplicada

    ResponderExcluir
  2. Que legal Tati! Aqui o desfralde do Yuri foi mais complicado que o da Nina, o dela foi super tranquilo.

    ResponderExcluir
  3. Tati aqui foi muito tranquilo e natural ! Graças a Deus foi sem problemas e já desfraldou diurno e noturno! Aqui também usei redutor direto e foi para nós a melhor escolha.

    ResponderExcluir
  4. Aqui eu não iniciei o desfralde ainda!! Relatos como esse que procuro ler bastante tem me ajudado a ter uma ideia de por onde começar!

    ResponderExcluir
  5. Segredo do Desfralde?
    PACIÊNCIA!!!
    Adorei as tecnicas
    bjs
    Lele

    ResponderExcluir
  6. Que bom que deu tudo certo tati. O desfralde é mesmo um momento delicado. Ele vai aos pouco perceber que fazer de pé é comum. Com o meu filho foi assim. De um dia pra outro ele já estava fazendo...

    ResponderExcluir
  7. Muito legal seu relato, por aqui foi tranquilo meus dois filhos "largaram" as fraldas na mesma época em torno de 1 ano e meio por decisão deles (super maduros rs), e não teve nem escapes, pararam e pronto, graças a Deus!

    ResponderExcluir
  8. Aqui também foi tranquilo, esperamos o momento que ele mostrou que era a hora e fomos tirando, conversando e foi super fácil

    Bjs Mi Gobbato

    ResponderExcluir
  9. Para o desfralde acontecer é preciso muita paciência e saber se é tempo certo.
    Aqui ocorreu naturalmente, e com bastante escapes mas deu tudo certo no final.

    Bjs
    Vivi

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tati! O processo de desfralde foi bem parecido por aqui.Também aproveitamos as férias, quando o filhote deu os sinais. Também usamos a escadinha e redutor de assento e ele ainda faz xixi sentado, de vez em quando. Começou a fazer em pé por vontade própria (acho que ao ver os amigos do colégio fazendo também).
    Ainda não escrevi sobre o desfralde noturno (que já aconteceu também!), mas aqui eu conto os detalhes do nosso desfralde diurno: http://somelhora.com.br/index.php/2016/04/19/desfralde-diurno-experiencia/

    ResponderExcluir
  11. Aqui já foram 2 tentativas frustradas. Mas acabei desistindo por estar grávida e ficar com medo dela voltar para as fraldas quando o bebê chegar.
    Mas ando lendo bastante sobre o assunto para me ficar preparada.

    Beijos

    ResponderExcluir

Atrações em São Paulo

Postagens mais visitadas